Try-Out de Moldes e Materiais em Tempo Record

REF: I-6
R$180.00Preço
  • 1 - Tempo de Ciclo 

     - Selecionar o equipamento a ser estudado

     - Determinar uma meta para redução do SETUP

     - Gravar em vídeo as etapas de um SETUP

     - Documentar as atividades

     - Identificar os elementos internos versus os externos

     - Operações de manutenção e de limpeza

     - Mudar as atividades internas para externas

     - Melhorar as operações elementares

     - Implementar e testar novo métodos

     - Analisar o novo método por meio de vídeo

     - Padronizar o novo método

     - Meta realizada

    2 - Troca rápida de ferramentas: um processo que pede padronização

    - A comunicação correta exige dados precisos

    - Estágios e etapas para implantação da metodologia de TRF

    - Fixação Magnética

    - Toda troca de moldes requer uma nova regulagem

    - Atualização da documentação técnica consolida a TRF

    3 - Considerações para TRY–OUT ou prova prática de moldes de injeção

    - Repetibilidade

    - Experiência multinacional

    4 - A manutenção em molde exige procedimentos para planejamento e coesão da equipe

    1 - Procedimentos

    2 - Garantia de eficiência começa no projeto

    3 - Manutenção = Limpeza + Revisão

    4 - Tipos de Manutenção

    - Manutenção Preventiva - Manutenção Preditiva

    - Manutenção Corretiva - Manutenção de Confiabilidade

    - Sugestões irão ajudar na coesão da equipe

    - Detalhes sobre correções comuns

    5- O projetista e a ferramentaria

    6- Sequência para o desenvolvimento de projeto

    - A importância do projeto de molde para injeção de termoplásticos

    - Início do projeto

    - Determinação da máquina injetora 

    - Avaliação do conjunto máquina injetora e molde

    - Determinação do sistema de injeção

    - Determinação dos recursos de segurança do molde

    - O plano de manutenção para ser eficiente tem que ser 

    - A simulação de injeção no desenvolvimento de TRY-OUT

    - O processo de desenvolvimento do produto no desenvolvimento do TRY-OUT

    - Três pontos importantes são melhorados

    - Na ferramentaria - Nos testes e na fabricação

    7 - A simulação computadorizada

    - Benefícios da simulação - Limitações

    - Fatores que afetam a qualidade do molde

    - Desgaste nas cavidades - Oxidação dos porta-moldes

    - Imantação das Peças - Necessidade de ventilação

    - Injeção convencional

    - Sistema de extração - Sistema de refrigeração adequada

    - Fabricação das cavidades

    8 - Otimização do fluxograma do processo de fabricação de moldes de injeção de termoplásticos

    - Metodologia - Setor de planejamento

    - Setor de projetos 

    - 1ª Fase: Modelamento do produto em 3D

    - 2ª Fase: Análise de CAE7

    - 3ª Fase: Projeto do molde segundo conclusões do CAE

    - 4ª Fase: Geração dos programas para máquinas CNC9

    - 5ª Fase: Simulação da usinagem CAV

    - Padronização das atividades e dos componentes do molde

    9 - PDCA

    - O que é e para que serve PDCA?

    - As 4 etapas do PDCA - PLAN - DO - CHECK - ACT

    - Método PDCA - Ferramentas

    10 - TRY - OUT

    - Significado de TRY-OUT

    - No caso relacionado à ferramentaria

    - Qual o objetivo do TRY-OUT?

    - Quais parâmetros influenciam no resultado do TRY-OUT?

    - Quem deve acompanhar o TRY-OUT?

    - O que analisar durante o TRY-OUT?

    - TRY-OUT identifica possíveis falhas

    - Cuidados durante o teste

    - SETUP - Otimização e redução de tempos

    - SETUP - Como é feito?

    - Origem do TRF (SMED) - Tempo de SETUP

    - Converter SETUP interno em externo

    - Reduzir e melhorar as atividades restantes

    11 - Justificativa para realização do TRY-OUT

    - Objetivo do teste - Tipos de teste

    - Molde novo (primeira prova) - Prova de matéria-prima

    - Prova de aditivos de performance

    - Prova de máquina

    - Alterações de processo

    - Molde novo (primeira prova)

    - Vantagens da prototipagem rápida

    - Prototipagem e engenharia reversa - Engenharia reversa

    - Uso de ferramentas de simulação (Softwares)

    - Etapas para a construção da simulação

    - Simulação - Objetivo da prova

    12 - Considerações de projeto

    - Incorporação de aditivos

    - Quais itens tem de ser observados

    - Migração dos aditivos - Esguichamento

    - Dimensionamento do ponto de entrada

    - Eliminar o vestígio - Assimetria

    - Projeto adequado do sistema de ejeção

    - Cor e brilho (Métodos SCE e SCI)

    - Ensaios de qualidade de uma tinta

    - Rugosidade da superfície - Tensões residuais - Refrigeração

    - Tubulação - Fluxo turbulento - Recalque

    - Comutação para recalque - Tempo de recalque

    - Pressão de recalque - Condições operacionais

    - Cadência e otimização do processo - Chupagem/Rechupe

    - Relação entre espessura da parede e contração

    - Fatores que influenciam na contração

    - Contração dos plásticos - Efeito da orientação sobre a contração

    - Inspeção em linhas de injeção - Elaboração de planos de inspeção

    - Inspeção visual da superfície - Avaliação do grau de limpeza da superfície - Avaliação visual de peça injetada

    - Folha de instrução de processo (FIP)

    - Controle de refugos

    - Devoluções dos clientes

    - Situação proposta

    - Tato - Visual - Acabamento externo

    - Cálculo da pontuação das discrepâncias

    - Plano de ação - Conclusão

    13 - Deficiência no molde

    - Molde - Falta de saída de gás

    - Na linha de fechamento - No sistema de extração

    - Falta de Polimento - Tipos de polimentos

    - Polimento manual - Polimento espelhado

    - Polimentos por ultrassom - Polimento por laser

    - Deficiência na estrutura do molde - Estrutura do molde

    - Deficiência no sistema de injeção - Canal frio concepção

    - Deficiência no sistema de extração

    - Métodos de extração

    - Ar-comprimido

    - Pinos e lâminas extratoras - Gavetas - Machos

    - Núcleo rotativo - Ângulo de Saída

    14 - Máquina injetora ideal - Máquinas elétricas

    - Máquinas hidráulicas - Sistema de plastificação - Cálculos no processo

    - Capacidade de plastificação

    - Força de fechamento - Pressão de injeção

    15 - Troca rápida SETUP - Como eliminar o desperdício

    - Conceitos básicos / Causas de baixa produtividade / Operações externas e internas / Ações de primeira e segunda fase

    - Flexibilidade da produção / Adoção do sistema de troca rápida

    - Tempo desperdiçado - Divisão do trabalho

    - Proporciona aprendizado mais rápido - Ergonomia

    - Projeto ergonômico do local de trabalho - Aspectos antropométricos - Tempos de produção - Tempo de ciclo

    - Processo para redução do tempo de ciclo

    - Tempo de ciclo menor - Diagnóstico do atual tempo de ciclo

    Coletar as informações (etapas 1 - 4)

    Identificar as oportunidades (etapas 5 e 6)

    Descobrir melhorias (etapas 7 e 9) - Reduzir tamanhos dos lotes

    - Organizar as instalações em lay-out por produto

    - Sincronizar e unir todo o sistema - Modelo de valor do cliente

    - Redução do tempo de troca de ferramentas (SETUP)

    - Redução do SETUP - Visibilidade

    - As medidas de visibilidade incluem

    - Causas de SETUP longo - Registro do SETUP

    - Redutor de Lead-time - Vantagens da troca rápida

    - Manutenção da troca rápida - House-Keeping

    - Manutenção do tempo padrão

    - Implantar a troca rápida - Projeto e implantação - Pós implantação

    - Balanceando produção para reduzir horas extras.

SOBRE

 

Fique Conectado Conosco

CONTATO

 

Tel..: (11) 4351-1266 

        (11) 4356-1883

        (11) 9 5790-0398

Email:

apostilas@planetaplastico.com.br

  • Grey Instagram Ícone
  • Facebook Clean Grey